Publicado por: ceercomunicaciencia | 21/01/2011

Investigação da U.Porto é referência nos EUA

A American Physical Society e o American Institute of Physics seleccionaram um trabalho de investigação realizado no Serviço de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da U.Porto como referência na área de investigação da Física aplicada à Biologia. Intitulado “Rat muscle opacity decreases due to the osmosis of a simple mixture”, o trabalho foi publicado no Journal of Biomedical Optics da SPIE – International Society for Optics and Photonics e vai integrar o Virtual Journal of Biological Physics Research.

O estudo resulta de uma investigação efectuada pelo investigador Luís Oliveira, no âmbito do Mestrado em Engenharia Biomédica da FEUP, sob a orientação de Armindo Lage (FEUP) e Manuel Pais Clemente (FMUP). Para o desenvolvimento do projecto foi essencial a utilização de um equipamento óptico desenvolvido pelo professor de Otorrinolaringologia em colaboração com uma empresa israelita, cujo protótipo está disponível na FMUP – o FOTODITER.

Manuel Pais Clemente, director do Serviço de Otorrinolaringologia da FMUP, explica que “o estudo demonstrou que a utilização de diferentes agentes osmóticos consegue produzir nos tecidos biológicos uma significativa transparência à radiação óptica que, por natureza, apresentam uma grande turbidez”, tendo por isso grande aplicação clínica nas áreas de diagnóstico e tratamento.

O maior obstáculo à aplicação das tecnologias ópticas em processos de diagnóstico e tratamento médico é o “forte espalhamento que os tecidos e fluidos biológicos oferecem à radiação óptica”, impedindo a sua penetração e desfazendo a colimação do feixe óptico necessário para conseguir diagnósticos, tratamentos e cirurgias mais eficazes.

Agora, este trabalho pode abrir portas, por exemplo, à utilização da radiação óptica no tratamento de tumores em tecidos mais profundos, à remoção completa de tecidos cancerígenos e à cirurgia estética para remoção de tatuagens e outras lesões cutâneas sem danificação de tecidos adjacentes, uma vez que os agentes osmóticos estudados pela equipa de investigadores portugueses aumentam a penetração da radiação sem apresentar os efeitos colaterais que resultam do uso de outros métodos.

O director do Serviço de Otorrinolaringologia da FMUP esclarece que o artigo é consequência de décadas de investigação na área da óptica. Recorde-se que Manuel Pais Clemente doutorou-se em 1978 com um trabalho sobre “Microcirurgia Laser CO2 na Papilomatose Respiratória Recorrente – Estudo Clínico e Experimental” e foi o precursor da utilização da tecnologia Laser CO2 na Península Ibérica. É também coordenador científico do CETO – Centro de Ciências e Tecnologias Ópticas e foi convidado pela American Academy of Otolaryngology – Head and Neck

Surgery para dar formação na área do fotodiagnóstico e fototerapia de tumores da cabeça e pescoço.

“Estes resultados foram possíveis devido à colaboração com cientistas de diferentes áreas”, salienta, acrescentando que a aplicação das tecnologias ópticas à Medicina tem um vasto potencial ainda inexplorado, quer em termos de diagnóstico quer em termos de tratamento.

Advertisements

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

Categorías

%d bloggers like this: